A partir desta sexta-feira, o salário mínimo será de R$1.100

O reajuste relativo a 2020 é de 5,26%

Em 2020, o salário mínimo éra de R $ 1.045

A partir de hoje (1), o salário mínimo é de R $ 1.100, de acordo com a Medida Provisória nº 1.021 publicada no Diário Oficial da União no dia 30 do ano passado. Antes erá R $ 1045.

O reajuste relativo a 2020 é de 5,26%. São considerados o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de janeiro a novembro e as oscilações estimadas no mercado financeiro em dezembro de 2020.

De acordo com o Ministério da Economia, quando do lançamento do INPC de dezembro, no dia 12 deste mês, o novo valor do salário mínimo poderá ser corrigido para garantir a manutenção do poder de compra previsto na Constituição. Isso aconteceu no início de 2019. Em 31 de dezembro de 2019, foi divulgado que o salário mínimo para 2020 era de R $ 1.039. Em janeiro, quando foi divulgado o INPC de dezembro (superior à previsão inicial), seu valor foi ajustado para R $ 1.045.

Esta é a terceira definição do valor do salário mínimo em 2021. Em 15 de dezembro, o governo aumentou o salário mínimo estimado de R $ 1.067 para R $ 1.088. Este montante é a informação revista sobre o projeto de lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

Em comparação com a previsão de R $ 1.067 contida na proposta orçamentária enviada ao Congresso no final de agosto de 2020, é R $ 21 a mais.

Aumento de custo

Segundo dados do Ministério da Economia, a cada aumento de 1 real do salário mínimo, as despesas vão aumentar em 351,1 milhões de reais. Portanto, o reajuste de R $ 12, de $ 1.088 para R $ 1.100, incorrerá em custos adicionais de aproximadamente 4 bilhões de reais em 2021.

A equipe econômica destacou nesta quarta-feira (30) que a revisão do salário mínimo é uma obrigação constitucional e não afetará o compromisso do governo com tetos de gastos e ajustes fiscais.

READ  5 dicas inviáveis ​​para melhorar a pontuação de seu score

Embora o novo valor tenha entrado em vigor na sexta-feira, o novo valor necessita de ser confirmado pela Congresso Nacional devido a ajustamentos feitos pelo governo através de medidas provisórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *